curativo: no combate

A disposição aumentou, mas a dor cede aos poucos, assim como a resistência a fazer as coisas de um jeito diferente.

Hoje foi o dia de pensar que o doutor está querendo me acostumar à dor com essa história de inventar umas ocupações pra mim, como alimentação e atividade física, pois descer as escadas um degrau de cada vez irritou. Quando penso na semana a enfrentar no escritório, fico tentada a aumentar a dose do remédio, torcendo para que a energia não baixe mais.

Escrevi para uma amiga querida sobre o que tinha descoberto nestes dias de experiência; como lidar com esse momento me pede mais resistência, mais coragem, mais espírito combativo. A firmeza pra contrabalançar isso, virá certamente da disciplina de seguir a prescrição do médico, pois cumprir uma promessa fundamenta integridade, que fundamenta confiança e porque não dizer aceitação: a vida é feita de enchentes, incêndios, terremotos e tufões também. Pra que evitar o combate? Nem tudo parece se resolver na diplomacia, talvez muitas forças são mesmo, por natureza, irreconciliáveis.

Retomei a leitura da Pedagogia dos Sonhos Possíveis, de Paulo Freire e foi bom reencontrar ideias queridas que remetem a aprender com as pessoas o que a vida traz:

“ai daqueles e daquelas, entre nós, que pararem com sua capacidade de sonhar, de inventar a sua coragem de denunciar e anunciar. Sonhar coletivamente é, pois, um desafio que se coloca a todos e a todas que lutam pela reinvenção da educação, na perspectiva de sua democratização, na escola e em outros espaços educativos. (…) mudar é difícil, mas é possível e urgente.”

Saí pra caminhar e na volta, ouvi NickelBack, uma romântica banda de rock canadense que encontrei outro dia, gostei. Depois vi que entre todas as coisas que sinto deles e ainda não traduzi, uma delas, fez-me lembrar do encontro em Jaguaríúna e de todas as descobertas e experiências que estão pela frente, pedindo uma coisa, pra começo de conversa: honrar o que acreditamos, de fato e de verdade.

Anúncios
Esse post foi publicado em cotidiano. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s